Insônia, ansiedade, depressão, o que é importante saber a respeito.

By 4 de julho de 2016Emoções e Comportamento
Compartilhe esta Postagem.Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

insonia

Estas questões NÃO são a CAUSA de seus problemas. Mas sim SINTOMAS de algo que não vai bem. Exemplo: se você sofre de dores de cabeça não adianta viver tomando analgésicos todos os dias sem tratar a causa. Provavelmente você irá a um médico, fará exames e tratará a causa do problema. Caso contrário o problema só irá evoluir.

O que ocorre é que muitas pessoas tratam questões emocionais como se fossem somente sintomas físicos e vivem em um circulo vicioso não conseguindo superar o problema, ou tamponando de forma artificial, ou talvez usando soluções temporárias ou paliativas.

Sim, sofrer de insônia é terrível e compromete a qualidade de vida. Mas enquanto você não trabalhar a causa, o problema não será solucionado. Será que é saudável optar logo de cara por um medicamento que contém substâncias químicas que induzirão a um sono artificial? O mesmo vale para a ansiedade. Existem questões que estão causando ansiedade: podem ser relacionadas ao ambiente ou algo ligado a sua personalidade ou mesmo visão de mundo. Então, o ansiolítico vai resolver estas questões? Depressão idem. O antidepressivo pode aliviar os sintomas da depressão, mas jamais vai mexer na causa. Porque não é física. É emocional.

Mas ATENÇÃO. Os sintomas físicos estão ali, eles existem. E, inclusive, as alterações aparecem em exames. Só que estamos falando de CAUSA. Lembra? Por exemplo, em casos de depressão existem exames que apontam a quantidade de serotonina (substancia produzida pelo organismo que atua inclusive no humor), mas não significa que o problema seja de origem só física. Sempre o emocional está envolvido.

Até aqui pode ser que não seja novidade nenhuma pra você. Talvez está cansada de saber que que estes problemas são de fundo emocional mas não tem a menor ideia do que pode estar impedindo seu sono, pois não pensa em algo especifico durante a noite, a não ser pensamentos aleatórios não é mesmo? Idem em relação a ansiedade ou depressão. Não consegue detectar causas. Ou, até consegue e já chegou as suas conclusões, mas parece que não há nada que possa ser feito.

Chegamos aonde eu queria. Muitas vezes nos enganamos! É normal que as questões que realmente estão nos atormentando e tirando nossa qualidade de vida e alegria de viver estão bem escondidas. Mas fomos nós que as escondemos, por várias razões. E agora o que fazer? Sempre bato na mesma tecla, pois a chave é essa, o autoconhecimento. Acreditamos que nos conhecemos bem, mas temos facetas, motivações, características que escondemos de nós mesmas, e que se manifestam em forma de sintomas.

Uma das ferramentas existentes para o autoconhecimento é a psicoterapia. Se você é daquelas pessoas que acreditam que devem resolver sozinhas seus próprios problemas, cogite aceitar a ideia de que precisamos uns dos outros e que cada pessoa tem sua missão e sua maneira de contribuir com o mundo. Por isso não podemos ter vergonha ou achar que buscar ajuda profissional é uma fraqueza. Certamente a psicologia possui ferramentas eficazes que podem te ajudar. Se passa por algo assim, se se identificou com texto e acha que tem algo a contribuir ou questionar, fique a vontade para comentar!

Sou psicóloga, atendo em São Paulo na região da Vila Mariana, perto do metro Ana Rosa. Se deseja conversar mais a respeito ou agendar uma consulta entre em contato inbox ou pelo email: gisele@autenticalab.com.br

Compartilhe esta Postagem.Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Leave a Reply